Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.espm.br/handle/tede/199
???metadata.dc.type???: Dissertação
Title: A relação entre materialismo e consumo colaborativo
Other Titles: The relationship between materialism and sharing economy
???metadata.dc.creator???: Santos, Paula Alexandra Baeta dos 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Ponchio, Mateus Canniatti
???metadata.dc.contributor.referee1???: Strehlau, Vivian Iara
???metadata.dc.contributor.referee2???: Zambaldi, Felipe
???metadata.dc.description.resumo???: O materialismo refere-se à valorização que o indivíduo atribui à aquisição e ao acúmulo de bens como forma de expressão de sua personalidade e identidade social. O consumo colaborativo, por sua vez, corresponde a uma forma de consumo alternativa, na qual a aquisição e posse de bens cedem lugar a práticas de consumo organizadas, principalmente, em torno do compartilhamento e do acesso. Dadas estas definições, parece haver um conflito entre a adesão ao consumo colaborativo por parte de indivíduos mais materialistas. O objetivo deste estudo foi entender se o materialismo é antecedente da propensão de adesão às práticas de consumo colaborativo. Além disso, analisou-se também a relação entre o perfil materialista do indivíduo e a importância atribuída a aspectos motivadores da sua adesão ao consumo colaborativo. Para tanto procedeu-se um levantamento de campo com 223 entrevistas telefônicas realizadas junto a moradores da região metropolitana de São Paulo. A mensuração do materialismo foi feita por meio da escala reduzida de Richins (2004) adaptada por Ponchio e Aranha (2008). A escala foi validada no contexto desta pesquisa. A partir do referencial teórico foram selecionadas quatro práticas de consumo colaborativo a serem investigadas: troca ou venda de produtos usados, aluguel ou empréstimo de produtos, aluguel de carro e troca de bens intangíveis (serviços). Da mesma forma foram selecionados os motivadores de adesão. Os resultados apontam que o consumo colaborativo se apresenta como alternativa a ser adotada por indivíduos mais materialistas, desde que não seja baseado no acesso, e sim na troca ou aquisição de bens usados. Uma possível motivação para seu engajamento é a oportunidade de adquirir produtos inovadores, que contribuam de alguma forma para a sua distinção social. Ao final foram discutidas as implicações acadêmicas e gerenciais destes resultados, assim como suas limitações e as recomendações para pesquisas futuras.
Abstract: Materialism is the importance assigned by the individual to the ownership and acquisition of material goods as a way to express personality and social identity. Collaborative consumption, in turn, corresponds to an alternate consumption mode in which the acquisition and ownership give way to practices arranged mainly around sharing and access. Given these definitions, there seems to be a conflict for more materialistic individuals when they consider adopting collaborative consumption practices. This study aimed to understand whether materialism is antecedent of propensity to adopt collaborative consumption practices. It also examined the relationship between materialistic individuals’ profiles and the importance attached to the reasons of adoption. For these purposes, a field survey with 223 telephone interviews was conducted with residents of the São Paulo metropolitan area. The reduced materialism scale developed by Richins (2004) and adapted by Ponchio and Aranha (2008) was used to measure this construct. The scale was validated in the context of this research. From the theoretical framework, four collaborative consumption modes were selected to be investigated: trading or selling used goods, renting or borrowing products, car rental and exchange of intangible goods (services). Similarly, the reasons for adoption were selected too. The results show that collaborative consumption is an option to be considered by more materialistic individuals, as long as it is not based on access, but in exchange or acquisition of used goods. One possible motivation for their engagement is the opportunity to acquire innovative products that contribute in some way to their social distinction. At the end, academic and managerial implications were discussed as well as the limitations of this study and recommendations for future research.
Keywords: comportamento do consumidor; consumo colaborativo; materialismo; marketing internacional; estratégias de marketing
consumer behavior; collaborative consumption; materialism; international marketing; marketing strategies
???metadata.dc.subject.cnpq???: ADMINISTRACAO::ADMINISTRACAO DE SETORES ESPECIFICOS
???metadata.dc.language???: por
???metadata.dc.publisher.country???: Brasil
Publisher: Escola Superior de Propaganda e Marketing
???metadata.dc.publisher.initials???: ESPM
???metadata.dc.publisher.department???: ESPM::Pós-Graduação Stricto Sensu
???metadata.dc.publisher.program???: Programa de Mestrado em Administração em Gestão Internacional
Citation: Santos, Paula Alexandra Baeta dos. A relação entre materialismo e consumo colaborativo. 2016. 97 f. Dissertação (Programa de Mestrado em Administração em Gestão Internacional) - Escola Superior de Propaganda e Marketing, São Paulo, 2016.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: http://tede2.espm.br/handle/tede/199
Issue Date: 28-Apr-2016
Appears in Collections:Dissertações - PPGA

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Paula Alexandra Baeta dos Santos.pdfA relação entre materialismo e consumo colaborativo1.51 MBAdobe PDFThumbnail

View/Open ???org.dspace.app.webui.jsptag.ItemTag.preview???


Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.